O Município

Dados do município.

Dados do município/localização

Fundação: 31/12/1958
Emancipação Política: 31 DE DEZEMBRO
Gentílico: SÃOFERNANDENSE
Unidade Federatíva: RN
Mesoregião: CENTRAL POTIGUAR
Microregião: SERIDÓ OCIDENTAL
Distância para a capital: 293,00

Dados de características geográficas

Área: 404,00
População estimada: 3603
Densidade: 8,00
Altitude: 131
Clima: SEMIÁRIDO
Fuso Horário: BRASÍLIA

RESUMO DA HISTÓRIA DO MUNICÍPIO DE SÃO FERNANDO (Sua origem)

São Fernando fica localizado no coração do Seridó Potiguar, a 6º23'de Latitude Sul e a 37º11' de Longitude Oeste. Ele foi fundado em 1872 com o nome de Pascoal, numa menção ao sítio onde se deu a fundação e, principalmente, a um exuberante monte com uma lagoa ao pé, existentes ao lado da sede; pelo padre Francisco Rafael Fernandes, filho do casal Cosme Damião Fernandes e Isabel Maria de Araújo Fernandes; fazendeiros com boas condições financeiras que moravam no Sítio Limoeiro, próximo ao local do marco inaugural com a construção de uma capela. Foi desmembrado do Município de Caicó. Era um pequeno povoado com pessoas carentes em sua maioria. Em 1.º (primeiro) de junho de 1886 foi considerado Distrito de Paz, e em 1953, elevado à categoria de Vila. Permaneceu sob esta condição até 31 de dezembro de 1958, quando por força da Lei Estadual n.° 2.333, passou a categoria de Município emancipado, tendo como vizinhos à Leste: Caicó, a Oeste: Jardim de Piranhas, ao Norte: Jucurutu e ao Sul: Timbaúba dos Batistas. Seu território conta com 404,415km2.
Historicamente, o povo de São Fernando não foge ao paradigma do sertanejo seridoense, resistente como as rochas cristalinas às mudanças, possuidor de crenças incomensuráveis nas divindades, conservador do costume de honrar a palavra, defensor da família como núcleo de uma sociedade forte e hospitaleira. Pois bem, esta gente de qualidades e comportamentos insuperáveis em qualquer parte do planeta Terra, talvez pelo seu modo especial ou, quem sabe no dizer de muitos pós-modernistas, alienada e obsoleta na forma de agir, ainda não amealhou opulência material, mas abunda de riquezas humanitárias.
Na parte social, destacam-se as festas juninas e as religiosas, como: São Sebastião em janeiro, o novenário de Maio em alusão a Maria, a Festa de Nossa Senhora das Dores em agosto e a Festa da Padroeira Nossa Senhora do Patrocínio em novembro, seguindo a tradição da gente seridoense.
No tocante à economia, São Fernando a exemplo do Seridó como um todo, sempre teve sua economia baseada no setor primário. Nos primeiros anos pós-emancipação os pilares econômicos eram a agricultura com o cultivo algodão arbóreo, que praticamente foi exterminada com a degradação ambiental do Seridó, especialmente com o desmatamento da vegetação nativa e a falta de subsídio governamental; e a pecuária extensiva, que cresceu sobremaneira nas décadas subsequentes à emancipação, assumindo assim a bandeira econômica da população rurícola.


São Fernando/RN, abril de 2018.
Autor: Genilson Medeiros Maia








RESUMO DA HISTÓRIA DO MUNICÍPIO DE SÃO FERNANDO (Sua emancipação Política)

As condições adversas em relação ao desenvolvimento não foram suficientes para castrar o sonho de alguns visionários nativos do povoado Pascoal no tocante a conquista da emancipação política, uma vez que o Município de Caicó relutava em dispensar maior atenção aos empreendimentos necessários ao mínimo desenvolvimento. Estas almas boas identificavam-se pelos nomes de Juvenal Medeiros e José Josias Fernandes, que lideraram seus conterrâneos na luta pela emancipação. Manoel Torres de Araújo, então deputado estadual, cuja família era proprietária e residia no Sítio Boqueirãozinho, terras essas localizadas nas cercanias da sede do povoado Pascoal, deu entrada com o projeto de lei na Assembleia Legislativa propondo o desmembramento do Município de Caicó de uma gleba de terras para a implantação do Município de São Fernando. Após a aprovação do projeto de lei surgiram algumas dificuldades com relação à sua sanção, pois o deputado Manoel Torres fazia parte da oposição ao então governador – Dinarte Mariz. Aí o senhor Juvenal Medeiros, aliado do governador fez-lhe gestão para a sanção, que se deu em 31 de dezembro de 1958.
Uma vez sancionada a lei, o governador Dinarte Mariz nomeou o senhor Juvenal Medeiros como Prefeito do recém emancipado Município de São Fernando. Em 04 de outubro de 1959 ocorreu a primeira eleição direta. Disputaram-na Francisco Dantas Fernandes, vulgo Chiquinho de Hieronides, - Prefeito e Joaquim Maia dos Santos – Vice, como candidatos pela sigla da UDN (União Democrática Nacional) contando com o apoio do Prefeito Juvenal Medeiros, e pela oposição, no partido do PSD (Partido Social Democrático), os senhores José Josias Fernandes - Prefeito e Elias Fernandes - Vice; sendo estes eleitos, o prefeito com 141 (cento e quarenta e um) votos de maioria e o vice com apenas 75 (setenta e cinco) sufrágios. Essa diferença verificada nas maiorias do prefeito e do vice se deu em razão de, à época, a população votar separadamente para prefeito e para vice-prefeito. Com a vitória, José Josias Fernandes tornou-se uma liderança política em ascensão na região e, especialmente, em Caicó, onde elegeu-se Prefeito em 07 de outubro de 1962, e foi empossado em 31 de março de 1963. Com a vacância em decorrência da renúncia de José Josias Fernandes, assumiu a Prefeitura de São Fernando o senhor Elias Fernandes, que governou de 1963 a 1964. No dia 31 de janeiro de 1965, um novo Prefeito - Francisco Cândido de Araújo apoiado por José Josias Fernandes, tendo como Vice a pessoa de Railson Fernandes de Medeiros, filho legítimo do apoiador, foi empossado no cargo após ter vencido a eleição contra os senhores Juvenal Medeiros e Nilson de Brito - candidatos a Prefeito e Vice, respectivamente. Francisco Cândido, vulgo Francês, alegando problemas de ordem particular renunciou ao cargo de Prefeito em 01 (primeiro) de julho de 1968, e com a renúncia Railson Fernandes de Medeiros assumiu a Prefeitura ficando até 30 de janeiro de 1970.
Em 1970, José Josias Fernandes reengendrou uma união política em São Fernando, lançando Juvenal Medeiros, seu até então opositor vinculado à ARENA (Aliança Renovadora Nacional), candidato a Prefeito e Abemor Fernandes, seu irmão consanguíneo vinculado ao MDB (Movimento Democrático Brasileiro), Vice-Prefeito, em chapa única. Essa estratégia se repetiu nas eleições de 1973, com a chapa Abemor Fernandes – Prefeito e Vital Galdino de Medeiros – Vice-Prefeito, e de 1976, com a chapa Vital Galdino de Medeiros – Prefeito e Manoel Garrido de Araújo – Vice-Prefeito.
Na eleição de 1982, o Prefeito Vital Galdino rompeu com a política de continuidade adotada por José Josias Fernandes, e lançou candidato a Prefeito pelo PDS (Partido Democrático Social) o senhor Genival Lins de Medeiros, tendo como Vice a pessoa de Juvenal Medeiros. Esta mesma sigla (PDS) ainda lançou como candidatos independentes, embora somando os votos no cômputo da eleição, os cidadãos Tobias Fernandes de Araújo – Prefeito e Juvenal Medeiros – Vice, e Nilton Alves – Prefeito e João da Mata Medeiros – Vice. Na oposição, com o apoio de José Josias Fernandes, Elias Fernandes lançou-se candidato a Prefeito pela legenda do PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro), tendo como Vice o agropecuarista Raimundo Sales dos Santos. A campanha transcorreu com muito acirramento, porém, ao final, Elias Fernandes sagrou-se vencedor com 37 (trinta e sete) votos sobre a soma dos sufrágios dos três candidatos pela sigla PDS. Em 1988, mais uma campanha bastante disputada se deu em São Fernando. Elias Fernandes apoiou seu sobrinho Abemor Fernandes Júnior – Prefeito e Manoel Antônio de Araújo – Vice-Prefeito pela legenda do PMDB. Na oposição, o agropecuarista Nilton Alves candidatou-se ao cargo de Prefeito juntamente com o comerciante Paulo Emídio de Medeiros - Vice. Abemor Fernandes Júnior venceu com 181 (cento e oitenta e um) sufrágios de maioria. Em 1992, numa manobra política bem-sucedida Elias Fernandes conseguiu a adesão de Paulo Emídio de Medeiros para o seu grupo político e lançou a chapa Elias Fernandes – Prefeito e Paulo Emídio de Medeiros – Vice. Nilton Alves e Domires Alves de Queiroz Costa se mantiveram na trincheira da oposição como candidatos a Prefeito e Vice, respectivamente. A campanha transcorreu com muita malemolência e Elias Fernandes venceu a eleição com 208 votos de maioria. Em 1996, uma grande batalha eleitoral foi travada em São Fernando, Paulo Emídio de Medeiros, que rompeu com o grupo político de Elias Fernandes, lançou-se candidato numa coligação denominada “São Fernando Livre para Todos”, formada pelos partidos PFL, PSDB e PTB, tendo José Nivan dos Santos como Vice. Na situação, Abemor Fernandes Júnior foi lançado candidato a Prefeito numa coligação intitulada “Força Unida”, tendo Nilton Alves, seu antigo adversário, como Vice. Apurados os votos, Abemor Fernandes Júnior foi proclamado vencedor com apenas 05 (cinco) votos de maioria. Em 2000, Paulo Emídio de Medeiros e José Nivan dos Santos repetiram a chapa da eleição anterior pela oposição. Abemor Fernandes Júnior candidatou-se a reeleição tendo o pe. Nixon Bezerra de Brito como Vice. Apurados os votos pelo sistema de votação eletrônico, aliás, foi a primeira eleição em São Fernando realizada com o sistema eletrônico de votação, Paulo Emídio de Medeiros sagrou-se vencedor com 500 (quinhentos) votos de maioria. Em 2004, Paulo Emídio de Medeiros candidatou-se a reeleição numa coligação denominada “São Fernando Confia” formada pelos partidos PSB, PTB e PL, tendo como vice José Nivan dos Santos. Na oposição, Paula Franssineti Torres e Nilton Alves, numa coligação intitulada “Pelo Bem de São Fernando” compuseram a chapa majoritária Prefeita e Vice, respectivamente. Apurados os votos, Paulo Emídio sagrou-se vencedor com 1.142 (hum mil, cento e quarenta e dois) sufrágios de maioria. Em 2008, Paulo Emídio de Medeiros apoiou o ex-secretário Genilson Medeiros Maia – Prefeito e Joseildo Fernandes – Vice, numa coligação denominada “São Fernando Seguindo em Frente” entre os partidos PSB e PHS. Na oposição, Maria Goretti dos Santos Meira - Prefeita e Brivaldo Maia de Brito – Vice, encabeçaram a coligação “Esperança e Resistência” entre os partidos PMDB e PDT. Realizada a eleição o candidato Genilson Medeiros Maia sagrou-se vencedor com 459 (quatrocentos e cinquenta e nove) votos de maioria. Em 2012, o senhor Genilson Medeiros Maia candidatou-se à reeleição, tendo Terezinha Maia de Medeiros como candidata a Vice-Prefeita. Esta chapa reuniu a coligação “São Fernando no Caminho Certo” com os partidos PSB e PR. No bloco de oposição, Ana Vanessa Dantas dos Santos e seu irmão Allysson Agostinelli Dantas dos Santos candidataram-se a Prefeita e Vice pelo PCdoB. E Gliciane Ruthênia Garcia de Araújo e Douglas Henrique de Oliveira Araújo, numa coligação intitulada “São Fernando é de Todos”, formada pelos partidos PTB, PMDB e PSD, registraram-se como candidatos a Prefeita e Vice, respectivamente. Apurados os votos, Genilson Medeiros Maia foi eleito com 1.852 (hum mil, oitocentos e cinquenta e dois) sufrágios de maioria sobre o cômputo obtido pelas duas candidatas do bloco da oposição. Em 2016, o bloco da situação capitaneado pelo prefeito Genilson Medeiros Maia lançou Polion de Medeiros Maia – Prefeito e Reginaldo Araújo – Vice-Prefeito, numa coligação com os partidos PR, PP, PSB, PCdoB, PSDB e PSDC, intitulada “São Fernando em Mãos Limpas”. Maria Goretti dos Santos Meira volta a registrar candidatura ao cargo de Prefeita, com o vereador Francisco das Chagas de Medeiros – compondo a chapa no cargo de Vice-Prefeito, contando com a adesão dos partidos DEM, PTC, PDT e SD, na coligação “Unidos Somos Mais Fortes”. Ao término da eleição Polion de Medeiros Maia sagrou-se vencedor com 463 (quatrocentos e sessenta e três) votos de maioria.
Certo é que depois de todos esses acontecimentos políticos, São Fernando que se emancipara somente pela vontade política de boas almas, conforme destacado alhures, atualmente encontra-se com um nível de organização político-administrativo que, salvo melhor juízo, não deixa a desejar a nenhuma urbe de seu porte do Estado do Rio Grande do Norte. E isso foi, sem dúvida, construído pelas mãos das pessoas que estiveram à frente da gestão pública sãofernandense, evidentemente umas produzindo mais e outras menos, mas como verdadeiras aldeãs, contando e se somando à população.

São Fernando/RN, abril de 2018.
Autor: Genilson Medeiros Maia















SEUS GESTORES:
JUVENAL MEDEIROS - 16/01 a 07/12 de 1959.
Nasceu no Sítio Cavalcante, atualmente neste município de São Fernando, filho do casal Juvenal das Chagas Teixeira Campo Verde e Martiniana Benigna das Virgens. Estudou no Grupo Escolar Senador Guerra, em Caicó, viajando a cavalo todos os dias. Ingressou na política por intermédio do Senhor Dinarte Mariz - de quem sempre mereceu grande amizade. Suas principais ações político-administrativas:
- Construção do açude público, que atualmente tem o seu nome e desde de então abastece a cidade;
- Incentivo ao ensino através da criação de escolas;
- Construção da estrada carroçável, hoje identificada pela RN 083, que liga a sede do município ao entroncamento com a RN 021, que dá acesso a Jardim de Piranhas;
- Construção de um matadouro público.

JOSÉ JOSIAS FERNANDES - 08/12/1959 a 31/03/1963
Nasceu no Sítio Pitombeira, hoje município de São Fernando, filho do casal Ananias Fernandes Pimenta e Honorina Fernandes da Silva. Ainda muito jovem ficou órfão de pai, passando a morar e trabalhar com seu tio Eleutério Fernandes. Mudou-se para Equador- RN, com o tio, tempos depois abriu comércio em Caicó. Ingressou na política a convite do Monsenhor Walfredo Gurgel. Suas principais ações político-administrativas
- Construção da praça pública que tem o seu nome;
- Construção de doze casas para os funcionários da Prefeitura;
- Construção de um quartel de polícia;
- Construção de uma lavanderia pública.

ELIAS FERNANDES - 31/03/1963 a 30/01/1965
Nasceu no Sítio Pitombeira, em São Fernando, filho do casal Ananias Fernandes Pimenta e Honorina Fernandes da Silva. Entrou na política por intermédio de seu irmão José Josias Fernandes. Fez uma administração inexpressiva e não consta nada de destaque em sua primeira gestão.

FRANCISCO CÂNDIDO DE ARAÚJO - 31/01/1965 a 01/07/1968.
Filho adotivo do casal Joaquim Alves de Araújo e Francisca Alves de Vasconcelos, iniciou sua curta carreira política pelas mãos de José Josias Fernandes. Após sua renúncia mudou-se para Natal e pouco tempo depois veio a falecer em desastre automobilístico. Suas principais ações político-administrativas
- Incentivo maciço à saúde pública;
- Implantação de um programa de arborização na zona urbana;
- Incentivo ao lazer com a construção de um balneário no açude público;
- Iniciação da instalação da energia elétrica na zona urbana.

RAILSON FERNANDES DE MEDEIROS - 1968 a 1970.
Nasceu em Caicó, filho do casal José Josias Fernandes e Luíza Fernandes de Medeiros. Ingressou na política incentivado por seu pai, e ao concluir seu mandato abandonou a vida pública. Suas principais ações político-administrativas
- Conclusão da instalação da energia elétrica na zona urbana;
- Ampliação do cemitério público;
- Emplacamento dos imóveis citadinos.

JUVENAL MEDEIROS - 1970 a 1973 (2º. Mandato)
Suas principais ações político-administrativas
- Ampliação do açude público;
- Criação de uma biblioteca pública;
- Liquidação de débitos da Prefeitura.

ABEMOR FERNANDES - 1973 a 1976
Nasceu no Sítio Pitombeira, neste município de São Fernando, filho do casal Ananias Fernandes Pimenta e Honorina Fernandes da Silva. Tomou parte na política motivado por seu irmão José Josias. Suas principais ações político-administrativas
- Pavimentação a paralelepípedo de alguns trechos de ruas no centro da cidade;
- Assinatura de convênio com a CAERN para a implantação da rede d'água na zona urbana;
- Construção de grupos escolares na zona rural.

VITAL GALDINO DE MEDEIROS - 1977 a 1982
Nasceu no Sítio Forte, neste município de São Fernando, filho do casal Antônio Galdino da Fonseca e Francelina Maria da Conceição. Entrou na política por influência de seu amigo Juvenal Medeiros, de quem sempre foi correligionário. Suas principais ações político-administrativas
- Implantação do posto da TELERN;
- Pavimentação asfáltica da RN 083;
- Criação do curso ginasial, com a construção do colégio para seu funcionamento em convênio com o Governo do Estado;
- Implantação do sistema de água encanada em parceria com a CAERN;
- Construção de postos de saúde nas zonas urbana (ampliação) e rural;
- Construção de um novo quartel de polícia;
- Construção de um hotel municipal;
- Pavimentação a paralelepípedo de várias ruas;
- Construção de grupos escolares na zona rural.

ELIAS FERNANDES - 31/03/1983 a 31/12/1988 (2º. Mandato)
Suas principais ações político-administrativas
- Criação do ensino de 2º. Grau;
- Construção da praça pública Pe. Francisco Rafael Fernandes;
- Pavimentação a paralelepípedo de várias ruas e alguns trechos da estrada carroçável que margeia o Rio Seridó rumo ao Sítio São Gonçalo; - Construção de casas populares em convênio com a FNS (Fundação Nacional de Saúde)
através do programa de combate à doença de Chagas;
- Construção de salas de aula na zona rural;
- Construção de um estádio de futebol na zona urbana.

ABEMOR FERNANDES JÚNIOR - 01/01/1989 a 31/12/1992
Nasceu em Caicó, filho do casal Abemor Fernandes e Maria Amélia Fernandes. Foi criado por seu tio legítimo - Elias Fernandes; residiu vários anos na Capital do Estado onde cursou o 2º. Grau. Ingressou na política em 1988 incentivado e apadrinhado pela família (José Josias Fernandes, Elias Fernandes e Abemor Fernandes). Suas principais ações político-administrativas:
- Construção da praça pública Ângela Maria de Araújo Fernandes;
- Instalação de eletrificação rural em algumas comunidades;
- Ampliação da iluminação pública;
- Ampliação em cerca de trinta centímetros na alvenaria do vertedouro do Açude Público Juvenal Medeiros;
- Construção de casas populares em parceria com a FNS (Fundação Nacional de Saúde);
- Distribuição de cestas-básicas e medicamentos com a população carente;
- Aquisição de um trator Valmet e um Micro-Ônibus usados.

ELIAS FERNANDES - 01/01/1993 a 31/12/1996 (3º. Mandato)
Suas principais ações político-administrativas
- Construção de casas populares em convênio com a FNS (Fundação Nacional de Saúde).

ABEMOR FERNANDES JÚNIOR - 01/01/1997 a 31/12/2000 (2º. Mandato).
Seu governo foi de pouquíssimas realizações político-administrativas, marcado pela discriminação política praticada por seus auxiliares, certamente com a sua conivência. Todavia, registra-se desse período a:
- Construção de um novo matadouro público;
- Colocação de assentos (bancos de madeira e cimento armado) nas ruas públicas centrais;
- Demolição e reconstrução da praça pública José Josias Fernandes;
- Demolição da praça pública Pe. Francisco Rafael Fernandes, com a construção de um simples canteiro dividindo o espaço no local da referida praça;
- Aquisição mediante cessão do Estado de uma Ambulância e uma viatura policial;
- Aquisição em convênio com o Ministério da Educação de dois veículos Kombi para transporte escolar;
- Iniciação de uma Oficina de Saneamento em convênio com a Fundação Nacional de Saúde.

PAULO EMÍDIO DE MEDEIROS - 01/01/2001 a 31/12/2004.
Nasceu em 14 de julho de 1962, em São Fernando, filho do casal Osvaldo Emídio de Medeiros e Francisca Dantas de Medeiros. Estudou no Grupo Escolar Walfredo Gurgel o antigo primário, em sua terra natal, e em Caicó, na Escola Estadual Joaquim Apolinário o curso ginasial, e na Escola Estadual Prof.ª Calpúrnia Caldas de Amorim o 2º. Grau.
Iniciou sua carreira política no último quartel dos anos 80 influenciado por seu irmão José Orlando de Medeiros, que, à época, mantinha estreito relacionamento com os partidários do PMDB, controlado pela Família Fernandes. Paulo Emídio, no entanto, jamais se filiou
ao PMDB, preferindo fundar o Partido Trabalhista Brasileiro - PTB, em São Fernando. Suas principais ações político-administrativas em três anos e meio de gestão são:
- Aquisição de equipamentos de informática para as Secretarias Municipais;
- Recuperação de um trator, uma camioneta D-20, uma ambulância e uma perua Kombi;
- Recuperação de calçamento nas vias públicas e bem como nos trechos das estradas vicinais;
- Recuperação das estradas vicinais e bem como o desmatamento das suas adjacências;
- Apoio aos agricultores radicados no município através do desenvolvimento de um programa de corte de terra;
- Recuperação de mata-burros nas estradas vicinais;
- Aquisição de um terreno para a ampliação da Escola Municipal Pe. Francisco Rafael Fernandes;
- Recuperação de várias cisternas comunitárias na zona rural e bem como a aquisição de outras tantas;
- Recuperação e instalação de poços tubulares na zona rural;
- Apoio ao abastecimento de água potável na zona rural;
- Recuperação da estrutura física dos prédios públicos municipais (Centro de Saúde local, Posto de Saúde Boa Vista, Mercado Público, Matadouro Público, Estádio Municipal, Creche/Casulo, Cemitérios Públicos, além de melhorias nas escolas públicas
municipais);
- Instalações elétricas adequadas em substituição às gambiarras existentes nas praças públicas por ocasião da assunção do governo;
- Ampliação da rede de água encanada em parceria com a CAERN até o bairro Vital Galdino;
- Aquisição de todos os equipamentos basilares (duas mesas ginecológicas, duas macas, um balão de oxigênio, vários estetoscópios, nebulizadores, tensiômetros, estantes de aço, ar condicionado, fogões, ventiladores, e uma geladeira para a sala de vacinação etc.), para o adequado funcionamento das unidades de saúde, e bem como o reequipamento do gabinete odontológico;
- Assinatura de convênio com o Hospital SESP, em Caicó, para prestar melhor assistência aos sãofernandenses, e bem como encaminhamento e acompanhamento junto à rede hospitalar na Capital do Estado nos casos de pacientes cuja patologia exige tratamento mais especializado;
- Aquisição de implementos agrícolas para equipar o trator do município e assim atender melhor aos agricultores radicados na circunscrição municipal;
- Construção de 03 (três) açudes comunitários (Boa Vista, São Jerônimo e Riacho Verde) em parceria com o PAPP (Programa de Apoio ao Pequeno Produtor) e algumas Associações comunitárias rurais;
- Quitação de débitos previdenciários oriundos de gestões anteriores superiores a importância de R$ 100.000,00 (cem mil reais); valor este, que corresponde à receita de um mês do FPM (Fundo de Participação dos Municípios); e bem como o pagamento, em dia, das obrigações patronais do exercício vigente;
- Manutenção dos serviços de limpeza urbana de uma forma irrepreensível, inclusive com a aquisição e distribuição de depósitos coletores nas ruas públicas e também o investimento numa área rural para servir-lhe de adequado depósito do lixo domiciliar;
- Implementação de um programa de embelezamento das principais vias públicas através do desenvolvimento de jardinagem nas principais praças e canteiros públicos;
- Reabertura do Escritório local da EMATER mediante entendimentos com a referida empresa;
- Apoio ao Esporte Amador através da distribuição de materiais esportivos e o patrocínio na organização de torneios inter e intramunicipais;
- Reequipamento da Biblioteca Pública Juvenal Medeiros em parceria com a família do saudoso Juvenal;
- Parceria na recuperação e ampliação da Escola Municipal Boa Vista através do Programa Água na Escola;
- Ampliação da rede de energia elétrica em diversas ruas da cidade;
- Recuperação e ampliação da estrutura física da Escola Municipal Pe. Francisco Rafael Fernandes em parceria com o Governo do Estado;
- Aquisição de ferro para a confecção de trinta mata-burros, os quais estão sendo assentados nas estradas carroçáveis do município;
- Construção de um conjunto habitacional na zona urbana com noventa e quatro unidades em parceria com o Governo do Estado e a Caixa Econômica Federal;
- Construção de calçamento a paralelepípedo de todas as ruas do conjunto habitacional Vital Galdino em parceria com o Governo do Estado;
- Recuperação de 242 (duzentos e quarenta e duas) unidades residenciais em toda zona rural em parceria com a Fundação Nacional de Saúde;
AÇÕES SOCIAIS
- Reabertura de creches municipais (zonas urbana e rural) com um novo e eficiente atendimento a clientela;
- Distribuição de cestas básicas a famílias carentes;
- Auxílio funeral a famílias depauperadas;
- Apoio aos eventos sócio-culturais, resgatando assim festas populares como "Dia das Mães, Juninas, Dia dos Pais, Dia da Criança, dentre outras”;
- Conquista de programas na área social junto ao Governo Federal como o PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil), o Agente Jovem, Bolsa Escola e Vale
Gás;
- Oferecimento de cursos de capacitação profissional (Beneficiamento e Derivados do Leite, Higiene e Limpeza, Caprinocultura e Ovinocultura, Criação de Aves Caipira, Curso Básico de Corte de Cabelos, Defumados e Embutidos, etc.) em parceria com o SINE, SENAC, FETARN, EMATER, SENAR E SESC;

Fonte: Genilson Medeiros Maia, 2002 (A EVOLUÇÃO DA HISTÓRIA POLÍTICA DE SÃO FERNANDO, DA FUNDAÇÃO AOS DIAS ATUAIS).
HISTÓRIA DO SANTO SÃO FERNANDO

Origens

Filho do famoso rei Afonso IX de Leão, rei de Castela no século XII, Fernando nasceu em 1 de agosto de 1198, na vila chamada Valparaíso, na região de Zamora, Espanha. Seu pai tornou-se famoso pelo poder, mas Fernando o superou em glória e em fé. Sua mãe se chamava Barenguela de Castela. Ela o educou na fé cristã, no amor a Deus e na obediência à Igreja. Desta forma ele cresceu, justo, cheio de respeito pelo ser humano e zelo por sua terra e por seu Deus.
Rei aos 18 anos
Aos dezoito anos assumiu o reinado de Castela. A essa altura, já era membro da Ordem Terceira Franciscana. Casou-se, então, com a filha do rei da Alemanha, chamada Beatriz da Suábia. Esta era uma das princesas mais cheias de virtude à época. Com Beatriz, Fernando viveu 16 anos até ficar viúvo em 1219. Em 1235, casou-se novamente com uma bisneta do rei Luis VIII da França, chamada Maria de Ponthieu. Nos dois casamentos, Fernando teve treze filhos. Seu primogênito sucedeu-o no trono e ficou famoso como rei Afonso X, o Sábio. Uma filha de seu segundo casamento, chamada Eleonor, casou-se com o rei Eduardo I da Inglaterra.
Política e diplomacia voltadas para a paz e a fé
Esses casamentos foram importantes para estabilizar a paz entre família real de Leão e Castela e as realezas da Alemanha, da França e da Inglaterra. Seguindo sua fé, evitou combates, mesmo os diplomáticos. Evitou revoltas fazendo-se presente no momento oportuno, usando somente da palavra. Sabia ceder em alguns pontos, para não ser preciso recorrer à guerra, o que ele evitou ao máximo.

Liberta os cristãos do domínio muçulmano

Um dos feitos mais importantes de Fernando III foi libertar seu país do domínio muçulmano, expulsando de lá os árabes. Depois disso, não se preocupou com novas conquistas. Ao contrário, aplicou o dinheiro que seria gasto em invasões e guerras na fundação de dioceses, igrejas, hospitais e mosteiros. E fez tudo isso sem instituir novos impostos, mas, apenas administrando os bens com justiça e atenção.
Favorecendo a educação e o conhecimento
O reinado de São Fernando foi marcado também por grandes mudanças nos códigos civis. Ele deu poderes ao Supremo Conselho de Castela e fez com que o castelhano passasse a ser a língua oficial e única. Depois, fundou a conceituada Universidade de Salamanca favorecendo o estudo das ciências, da ética e da justiça.

Obrigado a pegar em armas

No ano 1225, Fernando foi obrigado a pegar em armas para defender seu país de uma investida muçulmana. Para isso, levou consigo o arcebispo de Toledo. Este ajudou São Fernando a manter a fé dos soldados durante os momentos mais difíceis. Sua intenção foi apenas a de reconquistar os territórios invadidos pelos árabes e livrar o país católico do islamismo imposto pelos mouros. São Fernando e seu exército venceram a batalha. Os despojos desta luta foram usados na construção da catedral de Toledo.

Contra a opressão dos senhores feudais

Outra característica do reinado de Fernando é várias cidades foram doadas a ordens religiosas. Isso evitou que o povo fosse terrivelmente oprimido pelos senhores feudais.

Mais vitórias contra a opressão

O pai de Fernando faleceu em 1230. Com isso, Fernando assumiu também o reinado rei de Leão. Logo em seguida, ele liderou um exército e reconquistou Córdoba e Sevilha das mãos dos árabes e construiu a catedral de Burgos. Sua intenção era lutar contra os muçulmanos na África, para impedir novas invasões na Espanha. Porém, foi atacado por uma doença grave e veio a falecer. Tinha 53 anos. Era o dia 30 de maio de 1252. O culto a São Fernando iniciou logo após sua morte e se espalhou por toda a Europa. Ele foi canonizado pelo Papa Clemente X, no ano 1671, depois de ser comprovado que seu corpo estava incorrupto mais de quatrocentos anos após sua morte. São Fernando III é celebrado no dia de seu falecimento. Ele é o padroeiro da Espanha.

Oração a São Fernando
“Ó Deus, que destes a São Fernando a graça de governar com justiça e caridade, para o bem de seu povo e de seu país, dai também a nós a graça de governar nossas vidas com amor, justiça e verdade, para que sejamos felizes e façamos felizes aqueles que convivem conosco. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo, amém. São Fernando, rogai por nós.”

FONTE: Professora Maria Daguia de Medeiros



HINO DA CIDADE

Hino do município de São Fernando


Letra: Genilson Medeiros Maia
Melodia: Márcio Dantas de Medeiros


Refrão
São Fernando, São Fernando, São Fernando, São Fernando.
És forte, sereno e acolhedor,
Não deixas ninguém ao relento.
Recebendo com amor teu rebento.
Abraçando-o como seu protetor.

I

No Sertão Potiguar, bem próximo ao Quó,
Floresce São Fernando na ribeira do Seridó.
Tuas belezas naturais se encontram em harmonia
Onde vive a passarada gorjeando todo dia.

II

Tua História no passado se confunde ao habitual,
Porém a do presente reforça o capital,
Com teu povo empenhado, lutador e vencedor,
Te esperas, São Fernando, um futuro promissor.

III

Tua gente tão briosa não se curva ao dissabor,
Ao perder o ouro branco, outro intento despertou
a buscar em outros meios a tua provisão,
Investiu na pecuária, esquecendo o algodão.

IV

Sertanejo destemido suporta sede e fome,
Sustenta na palavra tua grande honradez.
Combate o bom combate, preservando o seu nome.
E repousa São Fernando com toda sua altivez.

BRASÃO


BANDEIRA DO MUNICÍPIO DE SÃO FERNANDO


NOTÍCIAS

#Prefeito | 13 DE AGOSTO DE 2021

Ana Rodrigues da Silva e Damiana dos Santos

#Administração | 25 DE JUNHO DE 2021

NOTA DE PESARO Governo Municipal diante o falecimento do senhor Luiz Rodrigues de Araújo, pai do vereador decano José Dinovan de Araújo, ocorrida nesta noite em Natal/RN, vem através desta apresentar à família enlutada profundo pesar. Comunica também [...]

#Controle | 25 DE ABRIL DE 2021

O Prefeito Municipal editou projeto de Lei a ser deliberado na Câmara Municipal, instituindo o Programa de Natalidade Controlada - PNC, com o objetivo de controlar o número de animais vadios nas ruas e espaços públicos em nossa cidade. As ações de controle se [...]

#Administração | 22 DE ABRIL DE 2021

A COBRANÇA FOI REALIZADA POR MEIO DO OFÍCIO N.º 053/2021

Qual o seu nível de satisfação com essa página?


Muito insatisfeito

Um pouco insatisfeito

Neutro

Um pouco satisfeito

Muito satisfeito